quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Diamante Babete de Cauda Longa (Poephila acuticauda) - Genética e Criação

Introdução

Esta espécie divide-se em 2 subespécies: a Poephila acuticauda acuticauda e Poephila acuticauda hecki. A primeira localiza-se no Nordeste da Austrália enquanto que a segunda está localizada no Noroeste. A acuticauda difere da hecki principalmente na cor do bico, que é amarelo. Na hecki o bico é vermelho e a cor da plumagem é um pouco mais viva.
Segundo alguns criadores que mantêm as 2 subespécies, a acuticauda tende em ser menos barulhenta.

Ave da subespécie acuticauda
 Fonte da foto: http://www.fabulousfinch.com/gouldian-finch-pictures.htm



Ave da subespécie hecki

Medida das anilhas: 2,5 mm e 2,7 mm

Comprimento: 

Entre 15 a 18 cm

Dimorfismo sexual:

Pouco acentuado. Nas aves clássicas é mais fácil de descobrir pois os machos têm as penas da cauda mais longas e o babete maior. Nas outras mutações estes pormenores podem passar despercebidos. O melhor método é o canto do macho.

Características sociais:

Muito parecido ao Mandarim. Esta espécie tende em ser agressiva quando se encontra em grandes números, arrancando penas uns aos outros e causando ferimentos. É bastante territorial em relação ao seu ninho, podendo destruir posturas, matar crias e ocupar ninhos de outras aves. Tirando a época da reprodução pode ser alojada em viveiros com outras aves, em números moderados.
Convém separar os sexos quando não estão a criar para diminuir os níveis de agressividade.

Alimentação:

São aves pouco exigentes, uma mistura para exóticos à base de alpista, espigas de painço e papa são a base para a alimentação desta espécie. Durante a reprodução deve-se dar papa todos os dias e a papa deve ter uma boa dose de proteína. Também pode.se dar germinado, sementes verdes, sementes de ervas (como as que vêm na mistura para fauna europeia ou cardinalitos) e alimento vivo.
Osso de choco sempre à disposição e um comedouro com areia ou grit (facultativo).

Criação

É dos Diamantes Australianos mais fáceis de criar, só o mandarim é mais fácil.
Criam bem em gaiolas de dimensões mínimas de 50 x 30 x 30 (comprimento x altura x largura), grande parte das vezes sem ser necessário o recurso a amas. O ideal é terem pelo menos 1 ano de idade para começarem a criar.
Os ninhos mais usados são os do tipo caixa, semiaberta, que forram por dentro com vários tipos de materiais como fibra de coco, sisal, penas, ervas ...

Põem ente 4-6 ovos que são chocados por ambos os pais, embora a fêmea esteja mais tempo no choco que o macho, apenas saindo para comer e beber e aí é que o macho entra no ninho. As crias nascem passados cerca de 13 dias de incubação e são alimentadas por ambos os pais até estarem independentes, que normalmente é duas semanas depois de saírem do ninho.
Não têm uma época especifica para criarem.

2 crias clássicas e 2 inos
2  crias clássicas, 2 castanhas e 1 ino

Casal de babetes de cauda longa com 4 crias, 2 clássicas e 2 isabeis (phaeos).


Mutações

Castanho

Esta mutação é recessiva ligada ao sexo.
Todas as zonas normalmente negras tornam-se castanhas escuras. A cabeça fica cinzenta mas mais clara que numa ave Clássica.

2 fêmeas castanhas

Topázio


Mutação autossómica recessiva.
A eumelanina está mais reduzida que na mutação Castanha. A cor geral é bege ou amarelo torrado.
Esta mutação e a mutação Phaeo são muito parecidas e eram consideradas a mesma (Isabel) mas foram separadas devido ao diferente grau de melanina e oxidação feomelanina presentes. O Topázio impede parcialmente a oxidação da eumelanina enquanto que o Phaeo impede totalmente a oxidação da eumelanina.

Phaeo


Mutação autossómica recessiva.
Muito parecida ao Topázio, difere deste pela cor mais clara, tanto no dorso e cabeça, como no babete e riscas por cima das pernas.

Phaeo à esquerda e topázio à direita
Foto de Eliseo Zambelli
Ino

Mutação recessiva ligada ao sexo.
Ave duma cor branco sujo, com o babete castanho muito claro. Olhos vermelhos.
Macho ino

Fêmea ino

Cinzento

Mutação autossómica recessiva.
Ausência de eumelanina e de feomelanina. Ave totalmente cinzenta com babete e zonas melanicas negras.

Macho cinzento


Bico Pálido



Fator de escurecimento

Pensa-se que se trata de um fator de escurecimento em vez de uma "verdadeira" mutação.

Fonte: http://www.canaraliaexoticos.com/

Malhado

Mutação autossómica recessiva (?).

Fonte: Bgould
Fonte: Bgould
Pérola

Mutação autossómica recessiva (apenas existe na Austrália).

Fonte: natamambo

Ino phaeomelânico

Ave totalmente branca e de olhos vermelhos.
Não se trata duma mutação mas sim duma combinação de 2 mutações: InoPhaeo (possivelmente também será possível tirar aves com este fenótipo através da combinação Topázio + Ino).

Fonte: http://www.allevogels.nl/index/index.php

Isabel Cinzento

Combinação da mutação Cinzenta com Topázio.
Esta combinação também pode ser feita com o Phaeo, o que supostamente irá dar origem a aves com uma cor mais clara e com as marcações menos carregadas.

Fonte: http://spitssen.mijn-grasvinken.be/#6.23
Cinzento Castanho
Combinação das mutações Cinzento e Castanho,
Parecida à combinação de Cinzento com Phaeo/Topázio, mas a côr é menos limpa e o no babete nota-se tons castanhos.

Macho
Fêmea.
Ave e foto pertencentes ao Miguel Sanfélix Vas

Texto da minha autoria 

Algumas informações foram retirados dos seguintes sites:

http://www.amaemg.com.br/site/index.php?option=com_content&view=article&id=103%3Abavet-cauda-longa&catid=31%3Aartigos&Itemid=50&lang=pt

http://diamaustral16.skyrock.com/

http://www.codalunga.it/


6 comentários:

  1. Respostas
    1. Obrigado Ricardo, é o melhor dos que eu fiz aqui para o blogue.

      Eliminar
  2. Bom artigo caro Luís Lourenço. Pena algumas fotos não estarem disponíveis.Também sou criador de bavetes e gostaria de trocar impressões pessoalmente consigo. Talvez no Nacional em Torres Vedras, quem sabe...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Paulo, não estava a par do problema das fotos, assim que possa trato disso.
      Vou estar presente no Nacional, só não sei se sábado ou domingo, mas terei todo o gosto em trocar impressões acerca dos babetes.
      Parabéns pelos prémios que tirou, eu infelizmente não pude levar as melhores aves, fica para a próxima...
      Cumprimentos

      Eliminar
  3. oi amigo tenho uma duvida a minha femea nao para os ovos tem tudo o que aconselhou que fasso

    ResponderEliminar
  4. oi amigo tenho uma duvida a minha femea nao para os ovos tem tudo o que aconselhou que fasso

    ResponderEliminar